Siga o Blog por E-Mail.

segunda-feira, 2 de julho de 2018

02 de Julho de 2018: Ônix, Amor e Cuidado.

Nossas bodas de 12 anos de casados podem ser representadas pela Seda ou pela Ônix, apesar da leveza, brilho e maciez da primeira, escolhi a pedra do amor, das unhas de Vênus cortadas por Cupido e caídas dos céus para nos garantir proteção.

A pedra Ônix não é das mais caras, mais um motivo para ser escolhida, nossa caminhada iniciou em meio as feijoadas para ajudar nas contas, sem passeios sofisticados ou muitos planos materiais. Não é cara, mas é rada, assim como é cada relacionamento, assim como nossa caminhada de companheirismo, única, transformada e lapidada pelo tempo.

A Ônix, por ser parte de uma Deusa, era na antiguidade, e talvez por isso hoje ainda seja, usada como um amuleto poderoso, de uso terapêutico e religioso, com poderes relacionados ao amor. Não duvido que a ponta da flecha do Cupido seja de Ônix, que nosso contato com ela não esteja sendo agora, em nossas bodas, mas lá no início, quando tudo começou.

Ela não é só uma pedra poderosa, ela compartilha esse poder. Sua conexão ao todo contribui para centrar nossas energias, especialmente nos momentos de sobrecarga. Já nos ajudamos e partilhamos nosso poder, mas não podemos negar essa ajudinha da Ônix que chega em boa hora.

Que nossa caminhada seja de pedras, de pedras Ônix, de amor e cuidado.

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Os Limites do Tentáculo*



Tem alguns dias que estou com Raiva, uma raiva que não deixou eu achar uma alternativa, nesse caso não tenho como resolver, acredito que esse foi o motivo da minha Raiva ficar ainda maior; que fez eu expor meus sentimentos como não costumo fazer fora do meu espaço pessoal (onde sou um chorão), para pessoas fora do meu convívio. Esse texto só será claro para poucos/as e não será dos mais alinhados e conectados, será guiado apenas pela razão, digo, pelo coração.

Durante a primeira eleição do Conselho Regional de Serviço Social da Paraíba (CRESS/PB), quando tive a oportunidade de participar e descobrir valorosos/as companheiros/as, não foi fácil, assim como não foi fácil na segunda eleição e pelo visto seguirá sem ser fácil precisar de emprego público e ficar ao meu lado. Lá em 2011 as três gestões, a do Governo do Estado e as Prefeituras de João Pessoa e Campina Grande, usaram um forte peso contra nós. Alguns diziam que sequer curtir nossas postagens no facebook podiam, vigilância pesada; outros/as foram demitidos/as; alguns/mas não tinham “sorte” nas seleções, apesar do currículo e da capacidade.

Naquela época, após ganharmos as eleições e com a visibilidade da nossa atuação, alguns/mas foram se localizando no setor privado, já que no setor público o aparelhamento dos terceirizados e codificados é algo absurdo. Após a primeira gestão do CRESS/PB, alguns seguiram na chapa, que ganhou novamente as eleições, e outros/as precisaram se afastar para tentar se relocalizar no setor público, mas só após coerentemente acabar seu compromisso naquela gestão do Conselho.

Alguns/mas achavam não existir pensamento diferente no Serviço Social da Paraíba, provamos não só que ele existe, mas que ele é maioria, crítico, de luta e independente. Foi gostoso (permitam essa expressão) perceber alguns/mas descobrirem que nosso grupo não era o bicho papão que contavam por aí e chegarem para construir essa caminhada conosco.

Pois é, novas eleições se aproximam, agora para o Governo do Estado. Minha raiva, já expressa no início do texto, deve-se a essa contínua perseguição. Fazem poucos dias que fiquei sabendo que uma companheira, que estava quase iniciando em um Programa Social do Estado, foi comunicada que não assumiria por ser oposição. Absurda a forma como vagas técnicas são tratadas como cargos comissionados.

Desculpem tantas entrelinhas em um texto tão curto para o tamanho da minha raiva, mas essa pessoa tem motivos legítimos de não querer se expor. Assim como ela, as outras pessoas que passaram por essa perseguição por ser da mesma gestão que eu no CRESS/PB, são guerreiros/as que merecem nosso respeito; que mostram que estamos no rumo certo, que tem muita gente disposta a enfrentar as consequências para deixar claro que ninguém é dono/a do mundo, que ele (o mundo) vive uma constante disputa.

Só não entendo como quem persegue não percebe que esse método levou para duas derrotas consecutivas, ou melhor, três, pois nas últimas eleições do CRESS/PB sequer chapa conseguiu montar. Vai levar uma quarta, pois as pessoas podem até não falar, não curtir, algumas nem botam a cara para apoiar nosso projeto, mas na urna os tentáculos não chegaram e não chegarão.

As pessoas percebem tudo que ocorre, tanto as que falam, como as que não falam; as que defendem publicamente o que acreditam, as que fazem a defesa silenciosamente; as que dizem estamos juntos, as que apenas soltam um sorriso de longe.

Em que esse meu texto ajuda? Não tenho a mínima ideia, mas eu precisava desabafar e dizer obrigado para cada um/a que acredita, botando a cara no vento ou na sua "individualidade". Obrigado por olha para o mundo e dizer: eu acredito na coletividade; eu acredito na mudança; eu acredito nas pessoas; meus medos não são maiores que meu acreditar.

Forte abraço, companheiros/as. Obrigado por existirem!

_____________________________________
_
Um breve trocadinho entre os Defensores e a vida real. Possivelmente o Tentáculo ficará em breves passagens no texto, não será a linha condutora, já o temperamento da Jessica Jones, estará em várias linhas.


quinta-feira, 14 de junho de 2018

É Pela Vida das Mulheres.


É verdade que na Paraíba tem crescido absurdamente a quantidade de assassinato de mulheres, mas também é verdade que podemos mudar essa realidade.

#SemMedoDeMudar
www.doacaolegal.com.br/psol/tarcio-teixeira

sábado, 9 de junho de 2018

Financiamento Coletivo x Investimento Empresarial de Campanha.



Mesmo quando a legislação permitia, o PSOL já não recebia recurso de grandes empresas, do mercado financeiro ou do agronegócio. Já entendíamos que Empresa não faz doação, faz investimento. Os escândalos de corrupção que estão aí, deixam mais clara a relação entre o empresariado, seu investimento e o retorno por meio de favorecimentos por parte do legislativo e do executivo.
Nós, povo, que vivemos do nosso trabalho, temos a tarefa de transformar o atual quadro político, construindo uma alternativa que rompa com a velha forma de fazer política, construindo um modelo horizontal, voltado para as pessoas, construído por elas. Vamos junt@s, Sem Medo de Mudar!

Participe dos nossos debates programáticos e/ou faça parte desse Financiamento Coletivo e contribua para viabilidade material desse projeto de transformação: www.doacaolegal.com.br/psol/tarcio-teixeira

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Sistema Arapuan, Com as Mulheres e o Povo da Paraíba ou com o Machismo e a Xenofobia de Sikêra Júnior?



Antes de mais nada quero parabenizar Kaline Lima por sua postura ágil e guerreira, como em sua arte, ao não ter calado diante das agressões de Sikêra Júnior (Seu Ninguém) contra as mulheres. Sabemos que Kaline tem sua arte conhecida e reconhecida em nossa Paraíba, não precisa provar nada para um suposto jornalista (fosse Jornalista não agiria assim) que usa do preconceito para, ele sim, se autopromover.

Agora sim, gostaria de dialogar com o Sistema Arapuan. Sabemos que esse apresentador não tem responsabilidade, mas tem usado da imagem desse importante sistema de comunicação para vomitar seus preconceitos, ou seria uma nova linha editorial? Se o Sistema não tomar alguma medida, esse vai ser o entendimento de toda Paraíba.

Em um dia, Seu Ninguém usa toda sua arrogância e seu machismo contra as mulheres; no outro, ao tentar fazer um contraponto diante da bela defesa feita por Kaline, Seu Ninguém vai além e vomita seu ódio e preconceito contra mulheres e contra toda Paraíba.

“Não lhe conheço e não dou cabimento”, foi uma das formas que a tela Sistema Arapuan tratou uma conhecida e querida mulher. O Sistema Arapuan só trata bem quem ele conhece? Pois eu também não sabia quem era o Seu Ninguém, mas infelizmente fui apresentado da pior forma. Seu Ninguém, você precisa melhorar muito para ser uma pessoa qualquer, como nós que respeitamos @s outr@s. E sim, Kaline e nós da Paraíba valemos muito. Resta saber quanto o Sistema Arapuan acha que você vale, se mais do que nós, povo da Paraíba.

Sim, Povo da Paraíba. Além do conhecido Machismo do apresentador do Sistema Arapuan, ele deixou escapar sua Xenofobia, conseguiu atingir toda Paraíba ao abrir a boca para dizer “não sou daqui, nem vim para ficar”. Pois eu sou daqui e vim para ficar, não escolhi onde nascer ou onde crescer, mas escolhi onde viver, nessa terra linda onde o sol nasce primeiro para pegar do nosso calor e ter energia para iluminar o restante do continente. Aqui somos acolhedores/as, mas não somos submiss@s.

Veio para cá, mas Sikêra ficar, tem que respeitar, do contrário, vaza!

Parabéns, Kaline Lima. Espero ter a oportunidade de também parabenizar o Sistema Arapuan que ainda tem tempo de pedir desculpas e afastar quem não respeita as mulheres e o povo da Paraíba.