Siga o Blog por E-Mail.

terça-feira, 27 de março de 2018

Arte é Respeito e Humanidade, Vandré deve pedir desculpas![i]



Por mais que eu tente fugir de polêmicas, elas perseguem os/as que querem uma sociedade sem exploração de um ser humano por outro. Se fiquei triste por não ter tido acesso ao show de Geraldo Vandré? Sim, fiquei! Mas mais triste fiquei ao perceber a truculência e falta de sensibilidade do artista na segunda noite de show.

Não sou daqueles/as que entendem que o/a artista deve ter posição política, que só deve falar sobre mudança social. Entendo que a arte deva ser livre, falar de amor, da transformação social, da vida, da amizade, das cidades, do que a inspiração do/a artista apontar.

Não vou teorizar sobre a afirmativa de Vandré de que “Na mão esquerda trago uma certeza, na mão direita uma garantia. Atenção, às vezes mudo de mãos”; seria uma pressão política sobre a arte. Repito, a arte deve ser livre, mas não existe liberdade sem humanidade, sem sensibilidade e respeito ao outro, sentimentos que Vandré não teve.

A agressividade do artista, além de atropelar todo um sentimento coletivo de dor, desrespeitou a mulher que tentou apresentar sua solidariedade e sentimento de justiça sobre a execução de Marielle. Fica minha solidariedade com essa cidadã, assim como as pessoas presentes prestaram sua solidariedade quando uma outra pessoa gritou “Marielle” e a resposta coletiva tomou conta do Espaço Cultural: “Presente!”.

A arte é humanidade, liberdade e amor; jamais truculência e desrespeito. Penso que Geraldo Vandré deve desculpas ao público, em especial a mulher que estava com a faixa e foi empurrada no recolher da faixa pelo agressor.

Tárcio Teixeira
Presidente do PSOL/PB



[i] Sobre o Ocorrido - No último dia 24 de março, na segunda noite de show realizado por Geraldo Vandré na Paraíba, já quando ele cantava a última música - “pra não dizer que não falei das flores” (Caminhando e Cantando), um símbolo do enfrentamento a ditadura militar - um pessoa levantou de sua cadeira e abriu uma faixa na frente do palco; Geraldo Vandré parou, leu do que tratava a faixa, desceu do palco, com uma violência longe de uma pessoa das artes, recolheu a faixa e empurrou a mulher que segurava a faixa.

segunda-feira, 19 de março de 2018

Marielle Vive! Sétimo Dia de Homenagem e Resistência




Hoje acordei confortado, em sonho ganhei um grande abraço do meu vô Valdemar. Não tem sido dias fáceis. Todos estamos preocupados com os rumos do país e com os cuidados com nossa militância, com nossos amig@s.

Ontem recebi um áudio da minha mãe, triste, preocupada, tensa, pedindo para sair dessa história de militância. Soluçando ela dizia: “quem luta pelo direito dos outros acaba como aquela guerreira do Rio de Janeiro”. Não tenho direito de pedir para minha mãe não ficar preocupada, tod@s nós estamos. Apenas disse que estamos tomando os cuidados devidos, que Marielle vive em cada um de nós e que não podemos parar, do contrário “eles”, o fascismo dentro e fora do Estado, toma força para além dos nossos direitos (como tem feito Temer e sua corja), toma conta de nossas vidas.

Observatório Pela Verdade e Respeito a Honra da Marielle

Ao tempo que muitos choram, outr@s tripudiam da morte de Marielle e Anderson, são muitas as mentiras contra a Guerreira. Desde representantes do Estado, como delegado já afastado em Pernambuco devido calúnias, até a irresponsável da desembargadora já denunciada ao Conselho Nacional de Justiça (Assine petição - http://www.cnjcontracalunia.meurio.org.br/), até alguns raivosos isolados na internet. Existe ainda uma página para combater as calúnias, divulguem ao máximo: www.mariellefranco.com.br.

Além disso, o PSOL disponibilizou e-mail ( contato@ejsadvogadas.com.br ) para que “se alguém tiver conhecimento de fato que viole a honra da Marielle Franco e do PSOL, por favor tire um print, copie o link da postagem e o perfil da pessoa que divulgar ou difundir tais fatos” (texto da mensagem oficial). Aqui na Paraíba já dei print do facebook de agentes do Estado e repassei para o Jurídico do PSOL nacional e da Paraíba. Não vão nos calar, não vão nos caluniar.

Intervenção Não É Solução

Além da triste relação dessas execuções com a Paraíba, já que as famílias de Marielle e Anderson são de Alagoa Grande e Campina grande, Temer e Jungmann tentam enganar o povo, e atender o peido de Cassio Cunha Lima, e trazer a intervenção para Paraíba, para isso dizem que as balas que mataram Marielle veio daqui, fato já desmentido pelos Correios.

Por fim, sim, foi emocionante e verdadeira a matéria do Fantástico sobre Marielle, mas é revoltante que após a matéria se enfatize o anúncio de Temer distribuindo dinheiro para intervenção no RJ, enfatizando  medida a qual Marille lutava duramente contra, tendo denunciado diversas arbitrariedades da intervenção dias antes de ser executada. No mesmo bloco o mesmo Fantástico mostram as balas da intervenção mantando pessoas inocentes nas comunidades do Rio, sim pessoas inocentes, crianças e transeuntes.

Mãe, obrigado pelo cuidado; Vô, obrigado pelo abraço. Não vão nos calar!


Agenda de terça-feira, Sétimo Dia da Execução de Marille e Anderson:

Terça (20/03-17h) - Missa de sétimo dia de Marielle e Anderson, Paróquia Menino Jesus de Praga. Atividade religiosa organizada pela família. Os familiares pediram para não levar faixa, som, bandeiras ou cartazes. Fundamental respeitar o momento de dor dos familiares e amig@s de Marielle.

Terça (20/03- 18h30) - Sétimo dia de homenagem e resistência - Centro de Vivências/UFPB. Teremos diálogo sobre a atualidade, encaminhamentos da resistência e cortejo contra o extermínio da população Negra.

sábado, 17 de março de 2018

#MariellePresente Vigília Parahyba (16/03/18).

#MariellePresente Vigília Parahyba (16/03/18).
Próxima atividade - Diálogo sobre a realidade atual no dia 20 de março, 18h30, no centro de vivências/UFPB.


quinta-feira, 15 de março de 2018

Vigília em Memória de Marielle, Mulher, Negra, da Periferia, Vereadora (PSOL/RJ)



Na última quarta-feira, 14 de março, foi assassinada/executada Marielle Franco, mulher, negra, da periferia, vereadora pelo PSOL do Rio de Janeiro. No dia 28 de fevereiro Marielle foi nomeada relatora da comissão que vai acompanhar a intervenção militar no RJ; 10 de março Marielle denuncia violência policial em Acari; 14 de março Marielle e Anderson, que dirigia o carro com Marielle, são executad@s à tiros.

Não vão nos calar! A luta de Marielle seguirá! Nós da Frente Povo Sem Medo Paraíba e do PSOL/PB faremos em João Pessoa uma “Vigília por Marielle e Anderson”, será nessa sexta-feira (16/03/2018), 16h, na Lagoa. Contamos com a presença de todos os movimentos, entidades, indivíduos, é hora de solidariedade, é hora de reação!

A morte de Marielle e de Anderson não é uma questão pontual, é parte da realidade do povo negro e pobre do nosso Brasil, mas na atual conjunta é mais do que isso, é a tentativa de calar as/os que lutam por democracia, que lutam pela vida, tudo indica que foi uma dura execução política.

Marielle, Presente!


Tárcio Teixeira
Presidente do PSOL/PB





Vigília Por Marielle Franco e Anderson Pedro Gomes - Evento no Facebook - https://www.facebook.com/events/990201411156570/