Siga o Blog por E-Mail.

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Candidato(s) Frankenstein nas Eleições da Paraíba

A população vem acompanhando enojada as últimas movimentações políticas para as eleições de 2014 na Paraíba. Os pré-candidatos ainda não escolhidos em suas convenções, e que seus partidos já estiveram no Governo do Estado como Vice ou como Governador (PMDB, PT, PSB e PSDB), não entenderam nada das manifestações de junho e contribuem para ampliar o descrédito da população com os Partidos Políticos e/ou com a Política. O comentário das ruas é um só: “isso é nojento”.

Agora em 2014 a Paraíba vive a eleição com o maio número de pré-candidatos da história: só o PT na Paraíba já teve três pré-candidat@s ao governo (Veneziano- PMDB, Nadja-PT e Ricardo-PSB), quatro se contar a especulação de compor com Cássio- PSDB; o PMDB teve três pré-candidaturas (Veneziano-PMDB, Ricardo-PSB e Vital-PMDB), quatro se contar com o presidente do PMDB/PB e cinco caso possamos incluir os diálogos com Cássio; o PSB de Ricardo e o PSDB de Cássio, que até então eram uma mesma chapa majoritária, aparecem com pré-candidaturas próprias, mas dispostos a disputar e a coligar com qualquer um dos já citados, inclusive entre eles, em caso de recuo de uma das partes. Todos esses, dizem com orgulho algo que deveriam ter vergonha, enchem o peito e afirmam: “é verdade, estamos dialogando”.

Os pré-candidatos Cássio e Ricardo, parte de um mesmo Governo até a metade desse primeiro semestre de 2014, lutam na tentativa de ganhar o PMDB como parceiro de chapa; já este último, utiliza desesperadamente de uma aliança nacional (PT/PMDB) na tentativa de ter o irmão do Prefeito de João Pessoa (é assim que Lucélio é conhecido) como representante em sua chapa Majoritária, mesmo sem Cartaxo e companhia querer.

Quando alguém pergunta sobre quem serão os candidatos em 2014, eu prefiro não tentar analisar, o que vem acontecendo em nossa Paraíba nem a ciência política explica; mas vamos lá, pensei em uma receita que pode ajudar a entender a conjuntura atual. Pegue um caldeirão bem grande e nele jogue: dois tabletes de história de amor e ódio; um pedacinho de cada legenda e pré-candidato citado; as pitadas possíveis de extrair de cada governo no qual os partidos citados estiveram como vice ou como governador; meio litro da relação entre criatura e criador; e os litros de descaso e desrespeito com a população que caibam no caldeirão. Após encher o caldeirão, sugerimos não mexer para evitar maiores constrangimentos, sem muito esforço, é só retirar as baratas tontas que correm de um lado para outro, queimadas pelo descaramento político, e a Paraíba terá um ou mais candidatos Frankenstein.

Por culpa da velha política Frankenstein, ainda presente em nosso cotidiano, a cada eleição que passa, amplia o número de abstenções e voto nulo, ao mesmo tempo amplia o número de pessoas que se distância da política, deixando o caminho ainda mais livre para essas criaturas e seus criadores. É urgente dizer não, definitivamente não somos todos iguais na política, vocês não são iguais a eles, eu não sou igual a eles, nós não somos iguais a eles. Política tod@s fazemos, mesmo a neutralidade é uma posição política. #nadadevepareserimpossíveldemudar


Tárcio
Vice-presidente do PSOL/PB e escolhido na Convenção Estadual como Candidato ao Governo da Paraíba pelo PSOL, decisão reafirmada na Convenção Nacional do Partido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi gente, comentem e façam sugestões! Abraço.