Siga o Blog por E-Mail.

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Afastado Momentaneamente do CRESS/PB: que venha 2014!


Dois anos e seis dias (17/12/2011 – 23/12/2013), foi esse o tempo que estive como presidente do Conselho Regional de Serviço Social 13ª Região- Paraíba (CRESS/PB). Hoje, como inscrevi nossa chapa para reeleição no CRESS/PB, tivemos (Eu, Flávio, Janaina e Enedina) que pedir afastamento temporário da nossa gestão (CRESS na Luta, Forte e Independente!). Nesse grupo guerreiro eu fiz grandes amig@s, aprendi sobre administração pública (o CRESS é uma autarquia pública), entrei em “brigas” maiores que minha individualidade e tivemos muitas vitórias coletivas.

Confesso que enquanto eu inscrevia nossa chapa um grande filme passava em minha mente, ao mesmo tempo algumas projeções futurísticas teimavam em atrapalhar meus pensamentos. Sei que nosso grupo não é unanimidade, nem queremos que seja, temos lado definido na luta de classes. Apesar de sair momentaneamente da gestão, eu tenho a gestão “CRESS na Luta, Forte e Independente!” como nossa, acredito que ela seguirá denunciando, propondo, construindo e conquistando.

Não vou aqui fazer balanço da gestão, mas quando vejo que: o TJPB começou a nomear as concursadas após nossas denúncias durante sessão especial na ALPB; diversas secretárias e/ou prefeituras passaram a cumprir a lei das 30h; não existem mais acontecimentos como ao assumirmos, quando haviam processos de transferências inconclusos datados de 2006; hoje as pessoas sabem o dia que dão entrada e quando receberão suas carteiras; estivemos na linha de frente dos atos de junho/julho como parte direta do Movimento Passe Livre João Pessoa; reaproximamos o CRESS/PB das Unidades de Ensino com a criação do Fórum de Supervisão de Estágio; organizamos o arquivo do Conselho; entramos na justiça para garantir as 30h em diversas instituição, entre elas o TJPB; encaminhamos denúncias de assédio moral aos órgão competentes e as denunciamos politicamente os fatos ocorridos; lutamos por salários, garantindo o pagamento de salários que o Governo Ricardo Coutinho dizia que não tinha como pagar; denunciamos ao Conselho Nacional de Justiça a forma como o TJPB vem utilizando profissionais de fora do quadro para elaboração de parecer... quando vejo tudo isso, o sentimento é de que fizemos mais que o possível, mas com a certeza de que o impossível é pouco perto do que temos que enfrentar em nossa jornada.

Sei que alguns governistas babam de raiva das nossas conquistas; sei também que alguns governistas entendem a importância de uma entidade independente de seja qual for o governo; mas sei ainda que existem governistas que são obrigados/as a festejar nossas conquistas e nossas lutas de forma silenciosa, pois a perseguição ainda impera em nossa Paraíba, muitas vezes de onde menos esperávamos. Sabemos que os desGovernantes, com todos seus cargos comissionados e contratos precarizados, não compram as almas dos/as que querem uma sociedade sem exploração de classe; não sou daqueles/as que chamam de pelego os que tem medo e/ou não lutam, sei que na hora certa estarão com suas consciências e não com seus empregos.

Há meses eu sabia, e avisava aos meus/minhas companheiros/as, que eles estariam desempregados/as por defender o projeto historicamente construído pelo Serviço Social brasileiro. Tenho muito orgulho desse “meu” povo, sei que eles/as conseguem deitar e dormir tranqüilo, e sei porque há muito tempo defini meu lado e, por mais difícil que seja, não é o pessoal, mas o coletivo. Muito feliz de estar ao lado desses lutadores/as, muito breve terão ainda mais certeza que tomaram o caminho certo e os/as outros/as que terão dificuldade para dormir.


Seguiremos na luta, fortes e independentes! Contamos com o povo que luta!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi gente, comentem e façam sugestões! Abraço.