Siga o Blog por E-Mail.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Movimento Passe Livre/ Avante João Pessoa: Um breve balanço e um convite ao povo que luta!*


O Brasil vive um intenso e rico momento na luta de classe, dessa vez favorável a classe trabalhadora. Na Paraíba não ficamos de fora desse importante momento, os atos ocorreram, e estão ocorrendo, da Capital até o Sertão, nas cidades de grande, médio e pequeno porte. O Movimento Passe Livre/ AVANTE João Pessoa cumpriu (e segue como referência) um importante papel na luta política.

Derrubamos a PEC que era defendida por aproximadamente 200 deputados federais, conseguimos recurso do petróleo para educação, baixamos preço das passagens, conquistamos passe livre em determinadas regiões do Brasil, estamos avançando no voto aberto no Congresso Nacional, Assembléias Legislativas e Câmara dos Vereadores, pautamos a defesa do SUS e o Transporte como direito social. Na Paraíba, além da redução das tarifas, conseguimos suspender a licitação que pretendia privatizar nossas rodoviárias e forçamos os gestores locais e debater transporte público de forma aberta.

Após os levantes de junho o Governo Federal tentou enganar o povo com o Programa Mais Médico, que nem de perto resolve o problema da saúde, avançou no processo de privatização do nosso petróleo e segue pauta da FIFA para os Mega Eventos; o Governo da Paraíba e o de João Pessoa não atenderam a pauta dos movimentos sociais e segue uma lógica que favorece o empresariado do transporte e o transporte individualizado em detrimento do coletivo e do respeito ao patrimônio público.

Essa postura dos diferentes governos e parlamentares levou a população a seguir nas ruas, juventude, petroleiros, professores/as, sem terra, indígenas, direitos humanos. Não fosse isso os ataques seriam superiores, o assassinato de Amarildo não estaria tendo os desdobramentos que acompanhamos, as greves não estariam tendo as visíveis vitórias... Poderíamos seguir um longo parágrafo para importância de seguirmos nossa luta, mas todos/as já entendemos a importância dessa tarefa.

CONVITE - No dia 30 de outubro, alguns dos movimentos que participaram dos levantes de junho estarão participando do debate “#NasRedesEnasRuas Política na Era Pós-Dialética”, será às 16h, na sala Vladimir Carvalho (Usina Cultura Energisa); nossa sugestão é que após o debate façamos uma reunião do Movimento Passe Livre/ Avante João Pessoa e, de forma coletiva, possamos marcar o próximo ato do MPL na Paraíba e segui a pressão para que os gestores públicos avancem no atendimento a nossa pauta, mas não só isso, é fundamental prestar nossa solidariedade aos que lutam por direitos e seguirmos organizados/as coletivamente.


TROQUEMOS A REPÚBLICA DOS/AS ELEITOS PELO PODER POPULAR!


* A reunião do dia 30 foi convocada coletivamente e debatida com os organizadores do Festival Mundo, mas vale lembrar que esse texto não foi discutido no coletivo, é apenas uma contribuição ao nosso debate e organização política. Tárcio Teixeira.

sábado, 19 de outubro de 2013

Charge animada do Fórum dos Servidores satiriza os 1000 dias de gestão do Governo Estadual - "O Conto das 1001 noites"





O Fórum dos Servidores Estaduais divulgou vídeo/charge na tarde deste domingo (13), ironizando a gestão do governador Ricardo Coutinho (PSB) que "comemora" 1000 dias de governo no estado da Paraíba.
Na animação, intitulada "O conto das 1001 noites", o personagem do governador dialoga com um gênio da lâmpada, a quem pede uma solução para melhorar sua imagem junto ao povo paraibano.

O gênio, por sua vez,  lembra do alto investimento que o governador Ricardo Coutinho faz em mídia, dos problemas na pasta da Educação com o fechamento de 233 escolas na Paraíba, a falta de profissionais na área da Saúde e o caos na Segurança Pública, que não para de registrar aumento na criminalidade.

O Fórum dos Servidores congrega quase 30 entidades do serviço público, entre os quais, Saúde, Educação, Segurança, Fisco, entre outras.

Clique no link e acesse a charge:

(Divulgue este vídeo no site da sua entidade. Vamos repercutir e desmascarar este Governo que somente persegue os Servidores Públicos).

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Ricardo Coutinho Facilita Excessos da Policia Militar e Vida de Traficantes e Assaltantes.


Fonte: http://valeenoticia.blogspot.com.br/2013/09/veja-as-foto-do-acidente-imagens-da.html
“Tô pronto... tô pronto... tô pronto...”, essa era a frase (que acompanhada de uma arma pesada) repetida diversas vezes pela Polícia Militar de Ricardo Coutinho; o BOPE foi o Batalhão enviado pelo Governador para agredir militantes que buscavam justiça após diversos acidentes, alguns com morte, provocados pelo descaso da Empresa de Transporte Santa Rita e gestores/as públicos/as que permitem tal descaso.

Em conversa com moradores/as de Tibiri, em reunião do Movimento Passe Livre/Santa Rita, eles/as falavam do tempo que tinha um Deputado Estadual aguerrido que participava dos atos de rua e colocava os advogados do seu gabinete a serviço da luta do povo de Santa Rita por qualidade no Transporte Público; aqui eles faziam referência ao ano de 2003, quando o então Deputado Ricardo Coutinho ainda estava distante de passar para o lado dos empresários do transporte e de outros segmentos das elites paraibanas.

Além do nome de Ricardo Coutinho e da truculência da sua Polícia, truculência essa típica da forma do Governador fazer política (se é que podemos chamar de política), outro nome que não saia da boca dos/as moradores/as de Santa Rita era o de Aldo Marinho, apresentado como proprietário da empresa Santa Rita e, consequentemente, indicado pelo povo como um dos responsáveis pelo acidente de 28 de setembro de 2013 que encurtou a vida de duas pessoas e trouxe saudade e tristeza para o coração de amigos/as e familiares. Outros acidades foram relatados pelos moradores, um que acabou levando um motociclista a amputar um pé e outro, este ocorrido no dia da reunião de avaliação do ato já referido, que não causou outras mortes por não ter sido na BR, pois caso o feixe de mola quebrasse em via expressa seria mais uma tragédia para Paraíba.

O ato do último dia 04 de outubro era para ser apenas um ato de solidariedade e para atualizar a pauta de reivindicações ao Governador Ricardo Coutinho que, após os atos de junho, não recebeu o Movimento Passe Livre para tratar de reivindicações entregues há meses. Quando digo “era para ser” é porque, de fato, o ato se tornou um campo de guerra, ou melhor dizendo, um massacre; a PM de Coutinho, a mesma acusada de torturar na integração durante os ato de junho, chegou em Santa Rita disparando balas de borracha na altura da cabeça; atirou sem o mínimo de cuidado se eram crianças, adolescentes, mulheres ou idosos, atiravam em todos/as, inclusive em quem prestava solidariedade aos familiares das vítimas do acidente do dia 28 de setembro.

Os abusos anteriormente relatados não podem sequer ser encaminhados para averiguação por um único motivo, o Governador parece preferir deixar que “corra solta” a violência policial e, até o momento de fechar esse texto, não nomeou novo/a ouvidor/a de polícia, mesmo o Conselho Estadual de Direitos Humanos tendo enviado lista tríplice há um bom tempo.


Ainda Sobre a Segurança Pública: breve reflexão

Entre outros inúmeros elementos, soma-se a postura autoritária anteriormente relatada, corriqueira contra os movimentos sociais, o fim da Operação Manzuá; ou seria coincidência a ampliação dos casos de tráfico e assaltos a ônibus e bancos após o fim da Operação? É correto culpabilizar policiais militares, chamando-os de corruptos, para acabar uma medida reconhecida pelos estados vizinhos? Entendo que não, policiais merecem boas condições de trabalho e salários e as boas experiências merecem ser aprimoradas.

O elevado número de mortes de homossexuais, mulheres e jovens tem ou não haver com o descaso da segurança pública na Paraíba?

Quem vem sendo favorecido com esses elementos que apresentamos? A Paraíba ou o crime organizado?

É urgente um novo ato convocado pelo Movimento Passe Livre João Pessoa



Tárcio Teixeira

domingo, 13 de outubro de 2013

Eleições CRESS/PB: Um Convite para Assistentes Sociais e Lutadores/as Sociais.


Escrevemos esse texto como militantes sociais que colocam seus nomes a disposição para o processo de reeleição do Conselho Regional de Serviço Social 13ª Região/Paraíba (CRESS/PB). Fazemos isso ao lado de um grupo que passou a fazer parte de nossas vidas de forma muito especial e de outros/as que já deixaram claro a intenção em ampliar esse grupo e contribuir com o que será a Gestão 2014/2017. Não vamos aqui fazer o balanço do que vem sendo a gestão do CRESS/PB; escrevemos esse texto para os/as que, mesmo percebendo algumas falhas, reivindicam o balanço positivo do nosso grupo e entendem a necessidade de seguir na luta, forte e independente.

No último processo eleitoral para o CRESS/PB construímos nossa chapa de forma aberta (tão aberta que sofremos as consequências disso, pulemos essa parte), assim fizemos por entender que essa construção não deve acontecer por decreto, mas de forma democrática e plural; por esse motivo antecipamos o convite para que você venha debater conosco, no dia 26 de outubro, o programa político e a composição de uma chapa para disputar as eleições do nosso Conselho. Começamos também a construir a lista de apoiadores/as dentro e fora (Sindicatos, movimentos...) da categoria das/os Assistentes Sociais.


Breve Resgate Histórico das Últimas Eleições

Em outubro de 2011 estávamos disputando as eleições do CRESS/PB. Não à toa chamamos nossa chapa de “CRESS na Luta, Forte e Independente!”. Enfrentamos uma chapa que representava a gestão anterior do nosso Conselho e que era composta, também, por gestoras/es de primeiro e segundo escalão do Governo Municipal (João Pessoa) e Estadual (Paraíba). Enfrentamos uma máquina com um forte aparato político e financeiro. Felizmente o chamado que fizemos para categoria, de organizar nossa entidade e fortalecer a presença do CRESS/PB na luta política, foi atendido e ganhamos as eleições na urna de Campina Grande, no voto por correspondência e na urna de João Pessoa.

Todos/as lembram do clima de tensão que pairou nas últimas eleições do CRESS/PB, mas não vamos aqui remoer 2011, caso queiram relembrar ou conhecer um pouco daquele momento, basta ler texto escrito para aquele momento (http://www.tarcioteixeira.com/search?q=CRESS+na+Luta%2C+Forte+e+INdependente); convém apenas lembrar que o processo não acabou com o término das eleições, representante da Chapa que ficou em segundo lugar na disputa entrou na justiça na tentativa de anular o pleito, medida essa que não foi articulada entre todos/as os integrantes do seu grupo e que acabou sem vitória, também, no judiciário.


O Atual Processo Eleitoral

O edital para processo eleitoral do Conjunto CFESS/CRESS será publicado em novembro, mas o calendário eleitoral já foi lançado e as inscrições de chapa começam no início de dezembro de 2013. Precisamos de você para fazer o CRESS/PB seguir na luta, forte e independente.

Durante a última Conferência Estadual de Assistente Social ampliamos nosso processo de articulação, lá, uma colega do sertão foi muito direta ao dizer: “sinto a obrigação de entrar no grupo e fazer muita campanha, no outro processo fiz campanha contra e fui muito dura, comprei uma imagem que haviam vendido de vocês e vejo que não era nada daquilo”. Além dessa colega, outros/as que fizeram campanha para outra chapa no processo anterior, ou mesmo que estiveram na chapa contrária a nossa, estão contribuindo com nosso grupo por ter saído do campo dos boatos e passado a conhecer de fato nossa prática cotidiana e, consequentemente, nossos princípios políticos.

Estamos felizes com o reconhecimento e a ampliação do grupo, o que só foi (e é) possível por perceber a forma como cada um de nós “nos jogamos” na luta pelo fortalecimento da categoria, mas não só por esse motivo, também pela defesa dos/as usuários/as dos serviços os quais estamos inseridos/as e pelo envolvimento nas diferentes lutas sociais existentes em nosso estado.


Um Convite

Queremos mais que o seu reconhecimento; queremos você em nosso grupo, mas não como meros/as seguidores/as e/ou apoiadores/as, esperamos que você participe da construção do programa político e que seja parte da chapa que estamos construindo para o processo eleitoral que se avizinha.

Participe da nossa reunião de articulação que será realizada no dia 26 de outubro, às 09h, entre em contato (tarciohteixeira@yahoo.com.br) e confirme sua presença.



VENHA FORTALECER NOSSA CATEGORIA E A LUTA POR DIREITOS!

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Nota de Solidariedade do Professor Lauro Xavier ao Sindicalista do CES/UFCG

http://servicosindical.org/?p=1115

solidariedade
Prezados/as,

a história do CES/UFCG já aponta a maneira nefasta que alguns dirigentes entoam seus ritos de perseguição política. O Juiz da 4a Vara Federal mostrou, em seu parecer, que o tempo da ditadura já passou e aplicou dano moral no caso em que fui perseguido de maneira implacável. O pagamento da indenização não saiu do bolso dos perseguidores, por enquanto, foi pago com recursos do Gabinete do Ministro da Educação. Iremos até o fim para que o erário público seja ressarcido, da mesma forma que esperamos que a Controladoria Geral da União apure com rigor recebimentos astronômicos por parte de alguns servidores, no apagar das luzes de uma gestão. O assédio moral é silencioso, não causa danos aparentes e é o pior instrumento utilizado pelos senhores do retrocesso. Essa história não pode se repetir na UFCG. Já acionamos diversos setores e mais notas de soliedariedade irão sugir. Até quando estes senhores irão utilizar artifícios para tentar calar a voz daqueles lutadores abnegados da democracia? Basta, já chega!

Somos tod@s Alexandre!

alexandre
Lauro Pires Xavier Neto
Professor Demissionado da UFCG