Siga o Blog por E-Mail.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

E Nós Que Somos Agentes da Direita?



Domingo a noite (12 de maio), no intervalo do Fantástico, o Presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, entrou em nossas casas em um dos horários mais caros da televisão brasileira para defender a Medida Provisória 593, a MP dos portos, para fazer joguete ideológico ao afirmar que MP trata da modernização dos portos brasileiros.

No dia 13 de maio, no Jornal Nacional, a Rede Globo deixou clara sua posição favorável a MP 593 com o mesmo argumento falacioso utilizado pela Fiesp. O Governo do PT, por meio da gestão da Presidente Dilma Russeff, defende ardorosamente a privatização dos Portos Brasileiros; Medida essa aprovada de forma truculenta pela Câmara dos Deputados e pelo Senado nos dias seguintes a pressão da burguesia industrial e dos meios de comunicação contrários a democratização da comunicação em nosso país. O PSOL manteve-se ao lado do patrimônio do povo brasileiro.

Venhamos e convenhamos, privatização não é novidade no Governo do PT; ainda no Governo Lula foi aprovada a Reforma que entregou a Previdência para iniciativa privada, reforma essa que o PT (quando na oposição) não permitiu que Fernando Henrique Cardoso aprovasse; o mesmo Governo Lula, destinou recursos públicos para o ensino privado e iniciou o processo hoje conhecido com “uniesquina”.

Claro que o Governo Lula não é Igual ao Governo FHC, mas claro que o Governo Dilma com a ampliação de sua lógica privatizante aproxima-se ainda mais dos governos do PSDB. Caso estivéssemos em um processo pré-revolucionário ou na defesa de um processo como a Revolução Bolivariana, eu seria o primeiro a calar diante de algumas das diferenças que temos com como Governo do PT, mas não é o que ocorre e não podemos calar diante dos ataques hoje em curso contra nosso país.

Ligamos nossas TVs e vemos do mesmo lado a Rede Globo, a Fiesp e o Governo do PT; mas não são apenas os Portos que querem privatizar, fazem isso também com nossos Aeroportos, Hospitais Universitários, Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos e com o Petróleo Brasileiro. Não podemos calar diante desses aspectos que são somados a privatização da nossa água; recuo no processo de Reforma Agrária;H e destruição do meio ambiente com uma política de energia sem controle ambiental, desrespeitando a população ribeirinho, quilombola e indígenas, e destruindo nossa fauna e flora.

O Governo do PT distanciou-se dos movimentos sociais e passou a negociar diretamente com as elites do nosso país, não à toa a entrega da Comissão de Constituição de Justiça a um condenado no julgamento do mensalão; a Comissão de Meio Ambiente a um Ruralista; e a Comissão de Direitos Humanos a um Fundamentalista Religioso; sem falar das articulações para Presidência da Câmara e do Senado. Para você não é claro os rumos que esse governo vem tomando?

Como não bastasse o processo privatizante e os acordos com as elites brasileiras, o Governo Federal passa a fazer movimentos que são tão, ou ainda mais, graves para nosso país; aqui estou falando de ataques que dizem respeito a democracia brasileira, democracia essa conquistada com a luta de muitos/as guerreiros/as que hoje fazem o Governo Dilma; aqui estou falando da PEC 37, que busca tirar o poder de investigação do Ministério Público; da tentativa de restringir ainda mais a participação dos partidos pequenos; e da batalha iniciada para que os Deputados Federais sejam os responsáveis por julgar a Inconstitucionalidade das leis, retirando o poder do Judiciário brasileiro.

O surgimento do PSOL veio em um nítido sentido de dizer não para Privatização, para Velha Política e para o Capitalismo; basta lembrar que os/as conhecidos/as Radicais (parlamentares que depois fundariam o PSOL) foram expulsos do PT por votar contra: a Reforma da Previdência, Sarney na Presidência do Senado e Henrique Meireles na Presidência do Banco Central.

Na Paraíba o PSOL tem seguido esse comprometido direcionamento nacional, participamos e seguimos na luta contra a Privatização em João Pessoa, em processo iniciado por Luciano Agra; na Paraíba, quando Ricardo Coutinho iniciou a entrega da nossa saúde para iniciativa privada; e em Campina Grande com a recém lei aprovada por Romero Rodrigues, que permite a entrega para iniciativa privada de quinze políticas públicas de uma só vez.

Quem vem fazendo o jogo da burguesia brasileira? Quem vem fazendo o jogo da direita? Nós, do PSOL, que fazemos essas críticas? Ou os/as que Governam nosso país de costas para os/as trabalhadores/as?

Um comentário:

Oi gente, comentem e façam sugestões! Abraço.