Siga o Blog por E-Mail.

sábado, 20 de abril de 2013

O Peso da Vida.



Estive essa semana carregando algumas das muitas caixas da minha, ainda, curta vida; um amigo que eu acabava de conhecer ajudava a carregar minha história quando uma nova conhecida comentou em “tom de risos”: “parece que esse menino não é de carregar peso não!”... Sobrecarregado com o peso do abril de 2013, e ainda literalmente com o peso nos braços, respondi sem pestanejar e no mesmo “tom de riso”: “é verdade, já vendi cocada para romeiro e pão para vizinhos ainda antes de completar 10 anos, aos 14 estive coberto de graxa em meu estágio como “menor aprendiz” na Progresso e aos 18 empurrei uma carrocinha de cachorro quente por alguns meses, mas realmente eu não gosto de carregar peso”.

Quando parei de falar, nem eu acreditei na velocidade da síntese e os aspectos da vida que eu “vomitei” naquele momento, até mesmo porque essas tarefas eram no âmbito da contribuição familiar, eu tinha uma sessão de importante por ajudar; não eram ações contínuas; não atrapalhava meus estudos; e eu brincava como toda criança deveria brincar.

Na verdade, imagino que eu queria “apenas” dizer que só eu sabia o peso daqueles dias; que todos/as temos uma história e eu jamais quero esquecer ou parar de construir a minha; e, por fim, que em muitos outros momentos nossa subjetividade será posta de lado em nome dos espaços coletivos que ocupamos.

Pode não parecer, mas você também carrega esse peso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi gente, comentem e façam sugestões! Abraço.