Siga o Blog por E-Mail.

quarta-feira, 28 de março de 2012

O Sol e a Lua X Eu e Você


Mágico
Jamais imaginei tamanha beleza
Presenciei o encontro da lua com o sol
Dois opostos que se encontraram
Cada qual com seu brilho
Cada qual com sua beleza
A música que tocava
O maior poeta
Raul falava do mundo
Eu imaginava seus cachos
Imaginava seus beijos
Nossas diferenças
Sua beleza
O sol tão apaixonado
A lua tão distante
Um amor que luta há milhares de anos
Um encontro que finalmente acontece
Senti seus beijos a distância
Achei que no retorno seríamos um só
Pensei que nos completaríamos
Saí do mar antes do sol se pôr
Não vi o desencontro dos lábios
Não vi a tristeza do sol que ao se aproximar...
Ao chegar bem perto de seus lábios...
Teve que se pôr
Teve que aguardar mais, sabe-se lá quantos anos
Retornei às minhas origens
Não sei quanto mais terei que esperar até encontrar outro grande amor

(Tárcio Teixeira)

terça-feira, 27 de março de 2012

UMA NOVA POLÍTICA PARA UMA NOVA JOÃO PESSOA

Uma Alternativa nas Lutas e nas Eleições!

Os movimentos sociais, a esquerda e o povo de João Pessoa, felizmente, agora possui uma alternativa nas eleições para prefeito da capital paraibana. O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) aprovou por ampla maioria a pré-candidatura de Renan Palmeira, um jovem professor, vindo do movimento estudantil, integrante do Fórum Paraibano em Defesa do SUS e Contra as Privatizações e vice-presidente do Movimento Espírito Lilás (MEL).

A candidatura que o PSOL apresentada não pretende ser única e exclusivamente dessa legenda, mas das diversas organizações e pessoas que clamam e movimentam-se por uma nova política, estejam filiadas ou não a partidos políticos. Por isso nosso partido não pretende fazer coligação com os partidos que até o momento apresentaram seus pré-candidatos, estes representam o mesmo projeto político, vejamos: o PT (Luciano Cartaxo) e o PSB (Estelizabel) são aliados na gestão municipal; o PSB (Estelizabel) e o PSDB (Cícero Lucena) são aliados na gestão estadual; o PT (Luciano Cartaxo) e o PMDB (José Maranhão) são gestores do governo federal; e o PPS (Nonato Bandeira) é aliado de Ricardo Coutinho.

O PSOL pretende debater com o povo e mostrar que é possível uma nova política. Basta de mais do mesmo!

Conclamamos aos/as que não coadunam com a política que impera em nossa Paraíba a construir uma alternativa para nosso Estado. Os/as que lutam por mobilidade urbana, pelo Sistema Único de Saúde, por respeito aos servidores públicos, contra a corrupção e que defendem o patrimônio público, precisam unir-se nessa caminhada. A candidatura que apresentamos não é do PSOL, colocamos nossa legenda a serviço de um projeto coletivo, convidamos os diversos movimentos (Sindical, Luta por Moradia, Luta pela Terra, Mulheres, LGBT, Negros, Crianças e Adolescentes, ONG, entre outros importantes movimentos) e partidos de esquerda (Partido Comunista Brasileiro-PCB, Consulta Popular-CP, Partido Comunista Revolucionário-PCR e Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados-PSTU) para formarmos a Frente de Esquerda.

A Frente de Esquerda precisa participar do processo eleitoral para apresentar as contradições existentes na política paraibana e denunciar as barbaridades que muitas vezes são postas para baixo do tapete, mas não pode limitar-se a isso, precisa dialogar com o povo de João Pessoa e apresentar uma alternativa concreta para cidade. É preciso apresentar Projeto Popular para João Pessoa e para Paraíba.

Nacionalmente o PSOL tem mostrado que não é um partido de um homem ou uma mulher só, muito menos uma organização que limita-se ao debate sindical. O companheiro Marcelo Freixo, deputado estadual no Rio de Janeiro, é um guerreiro na luta em defesa dos Direitos Humanos, tem destruído muitas milícias e posto muitos corruptos na prisão; o companheiro Jean Wyllys (Dep. Federal) e Ivan Valente (Dep. Federal) são outros exemplos de lutadores sociais que usam a tribuna em defesa da luta do povo pobre. No Nordeste temos a companheira Heloisa Helena (Vereadora em Maceió) como uma referência nacional em defesa de uma política limpa, uma mulher guerreira que ao lado de outras lutadoras, como a Janira Rocha (Dep. Estadual RJ), lutam contra o machismo na política e na vida cotidiana. Todos/as estes/as são militantes populares, não deste ou daquele segmento, assim como não são parlamentares apenas do PSOL.

Tárcio Teixeira, Ana Júlia, Jean Wyllys e Renan Palmeira.
Na Paraíba, muitas vezes, ficamos reféns de parlamentares atrelados aos diferentes níveis de governo, o povo precisa avançar e ocupar as diferentes Câmaras de Vereadores em nosso Estado, precisamos de gabinetes a serviço do povo, com plenárias regulares abertas para população e composto por diversas organizações políticas que defendem um Projeto Popular para João Pessoa.

Vivemos um novo tempo em João Pessoa, nosso povo inicia uma importante unidade na luta por direitos! Sigamos juntos/as.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Bahia da Traição: mais um pedaço da linda Paraíba!
  



Arriscamos (eu e Áurea- minha companheira) a sair de casa em um sábado chuvoso, contrariamos todas as previsões do tempo e fomos para Bahia da Traição-PB, foi um dia tranquilo, apenas apreciando a paisagem e comendo algumas delícias do mar. O único esforço foi ligar para o Índio Miguel e agendar o passeio do dia seguinte.



Domingo, pouco depois das 08h, nosso guia já estava na pousada fazendo uma pergunta básica: “a chuva é grande, o que acham?” Respondemos que nosso objetivo era realizar o passeio, saímos mirados pelos olhares de um casal que arriscou dizer apenas que: “se não estivesse chovendo iríamos também”. Ficamos espremidos no banco da frente do Jeep e seguimos no rumo das aldeias.

Bastou entramos na Aldeia Galego e dançarmos um toré com o Pajé dos Potiguaras que a chuva parou e o sol brilhou em toda Bahia.
O fim da chuva permitiu seguir apreciando nosso caminho molhado e com sabor de lembrança, pude sentir depois de muitos anos o sabor do araçá e apreciar a beleza dos pés de mangaba espalhados por toda extensão.


  Antes de chegar na Barra de Camaratuba passamos por uma curta e linda nascente e atravessamos em uma balsa cujo aviso deixava dúvida se atravessávamos ou não naquele meio de transporte. Como o que nos esperava do outro lado era uma enorme beleza, então resolvemos seguir e conhecer as belezas da Barra.






Voltamos pela mesma balsa e seguimos por uma outra trilha até a Lagoa Encantada, uma água fria e extremamente límpida. O clima frio de poucos raios de sol não nos impediu de mergulhar.


Seguimos rumo ao forte, local primeiro onde os Portugueses chegaram na Bahia da Traição fingindo ser amigo do índios e depois tomando conta de tudo na região, atacando a cultura local e a propriedade dos que lá estavam. Antes a cidade tinha o nome dos pequenos cajueiros da região, após a traição dos portugueses denominou-se Bahia da Traição.
Falamos com nosso guia sobre a cultura local, segurança, drogas e políticas públicas, achamos muito rico conhecer uma reserva indígena daquele porte, sua organização e os diversos elementos de autogestão.

Durante o caminho nos perguntamos por qual motivo alguns brancos querem que os índios sigam nas ocas e sem os avanços das forças produtivas, será que os que pensam dessa forma seguem andando em mulas e veleiros?

Temos muito o que aprender!

quarta-feira, 7 de março de 2012

08 de março: do carinho a violência!

Não tive apenas uma mulher em minha vida - apesar de entre elas existir “a mulher” (minha mãe), mas várias.

Na primeira infância tive uma mãe adolescente, três primas que - pelas fotos - eu era tipo um brinquedo muito querido, uma avó e uma vizinha que adorava preparar tapioca e tinha uma filha que brincava comigo. Na sequência, segui com minha mãe, só que agora com uma irmã pequena e uma prima da minha idade, estas duas e eu formarmos um trio massa. As tias foram um norte importante em minha formação, seguraram a onda, deram broncas e muito carinho, mesmo a tia geograficamente mais distante, uma das menos falantes, sempre esteve bem perto no apoio material e afetivo. Em momentos conjunturais a mãe Josa (minha avó) foi quem deu o tom.

Das três primas da minha primeira infância, a mais nova tornou-se amiga confidente, a do meio uma referência de estudo e a mais velha de pulso firme sem perder a ternura. A morada em uma quitinete com minha mãe e minha irmã, mesmo tendo um irmão homem, davam a linha dos cuidados com a privacidade e o fazer xixi sem molhar a tampa do vaso.

Apesar do elevado número de homens no curso de mecânica, tive um professor que deve ter tido muitas mulheres na vida dele, ensinou respeito aos companheiros de curso e as mulheres de forma geral, nada de assovio ou quadros explorando o corpo da mulher nas oficinas. Anos depois, eu estava em uma sala com mais de quarenta mulheres colegas do curso de Serviço Social na UNICAP, na sequência como professor substituto de mais de cem mulheres na UFPE e hoje estou como Presidente de um Conselho com mais de três mil e setecentas mulheres inscritas.

Por mais que tenha dividido apartamento com amigos homens quando saí da casa da minha mãe, a maior parte fora da casa dela foi casado, primeiro a mãe de minha filha, uma amiga querida, e atualmente com minha nova companheira, pessoa que amo muito e fez eu mudar em muitos aspectos. Não preciso nem falar da Luar, outra grande mulher em minha vida que veio para ocupar um lugar enorme em meu coração.

O que aprendi ao lado de vocês foi fundamental para minha formação pessoal e política, feliz dia da mulher!

Para algumas, nem tão feliz assim!

Outras mulheres, por mais que eu deseje um feliz dia das mulheres, com certeza não terão um bom 8 de março, na verdade, muitas delas não conseguem ter um dia bom há tempos, são mulheres que vivem um cotidiano como vítimas de violência, apanhando e sendo assassinadas cotidianamente.

Infelizmente milhares de mulheres não estarão comemorando no dia 08 de março, mas felizmente outras milhares, estas acompanhadas de homens que lutam cotidianamente contra o machismo da sociedade e o seu machismo interior, estarão lutando contra o machismo.

Que tenhamos um 8 de março instigante na luta contra o machismo e por uma sociedade sem exploração de classe.

MOBILIZAÇÃO
 
                                          
                                  DIA INTERNACIONAL DAS MULHERES EM JOÃO PESSOA.

“NOSSO CORPO, NOSSO TERRITÓRIO”
 
PROGRAMAÇÃO

 QUANDO: 08/03(quinta-feira)

 Às 7h00- Ato Público -Concentração na lagoa, em frente à loja Esplanada(centro)

 Às 12h00- Intervenção no Restaurante Universitário da UFPB

Às 18h00- Debate: O 8 de março e luta feminista (organizada pelo movimento Levante) – Na praça da Alegria-CCHLA- UFPB
 
TRAGA REIVINDICAÇÃO, SUA INDIGNAÇÃO, SEU COMPROMISSO, SUA OUSADIA, SUA FORÇA E JUNTE-SE A NÓS!!!
 
 
MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES, REDE DE MULHERES EM ARTICULAÇÃO, REDE FEMINISTA DE SAÚDE, CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL 13ª REGIÃO/PARAÍBA, NÚCLEO DE EDUCAÇÃO POPULAR FLOR DE MANDACARU - UFPB, COLETIVO DESENTOCA - UFPB, MOVIMENTO LEVANTE, LEVANTE POPULAR DA JUVENTUDE, ASSEMBLEIA POPULAR, SINDICATO DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS EM EDUCAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA (SINTEP-PB), COLETIVO DE MULHERES ALEXANDRA KOLLONTAI - CONSULTA POPULAR, PSTU, FÓRUM DE MULHERES DA CUT E AUTÔNOMAS.

Renan Palmeira é Pré-candidato a Prefeito de João Pessoa. Seria Estelizabel Pré-candidata a Vereadora?

Não é difícil perceber que a pré-candidatura de Nonato Bandeira é parte da tática do PSB, ou seria de Ricardo Coutinho? O retorno de Agra não é algo tão distante quanto alguns tentam fazer parecer.

Desde o ano passado o Vereador Bira e a Vereadora Sandra Marrocos, quando levantavam na Câmara dos Vereadores a bandeira da privatização das políticas públicas defendida por Luciano Agra, já mostravam-se tensos com a candidatura de Estelizabel para o parlamento municipal. Para os parlamentares do PSB a disputa da, na época, secretaria de planejamento do município na vaga majoritária seria um grande alívio, seria!

Tenho a impressão de que o PT e o PSB trocaram a reeleição de João da Costa (Recife) pela de Luciano Agra em João Pessoa, o que poderia levar a entender que a campanha de Estelizabel é para Câmara Municipal, não para prefeitura como alardeiam alguns. Caso sejam esses os desdobramentos, facilitaria inclusive para o outro setor do PT seguir as alianças com Maranhão, até mesmo porque tanto PSB como PMDB são aliados do Governo Dilma.

O PSOL será o único partido com reais condições de fazer um verdadeiro debate de oposição e não sectário. Digo isso não por ser do Diretório Estadual desse partido, mas pelo simples fato de que os que se dizem oposição ao Governo do PSB em João Pessoa são aliados no Estado, e os que dizem ser oposição ao Governador Ricardo Coutinho são aliados de Agra na capital.

Os movimentos sociais não ficarão reféns de Ricardo Coutinho ou das falsas oposições. O PSOL apresenta desde já a pré-candidatura de Renan Palmeira, Professor de História e Vice-presidente do Movimento Espírito Lilás, para Prefeitura de João Pessoa. Além do apoio dos militantes sociais, o fundador do PSOL na Paraíba conta com o apoio do Presidente do partido no município e do Secretário Geral do PSOL Nacional.

Agora vamos ao trabalho construir uma nova João Pessoa.

Filie-se ao PSOL!

sexta-feira, 2 de março de 2012

QUEM MATOU EDSON MOTTA (SERVIDOR DA FUNDAC)?



Ontem (01/03/2012) morreu Edson Motta, monitor da FUNDAC! Quem são os responsáveis por seu homicídio?

Acompanho as inspeções do 4º Promotor da Infância e Juventude da Capital no Centro Educacional do Adolescente (CEA) e no Centro Educacional do Jovem (CEJ) desde que o titular desta promotoria iniciou sua aguerrida intervenção, expondo e buscando resolutividade nas irregularidades encontradas. Coincidência ou não, da segunda metade do 1º semestre de 2011, após o atual Governo do Estado assumir a gestão do CEA e do CEJ, muita coisa piorou nas duas unidades, seria um problema de gestão ou os “meninos” ficaram mais danados?

As inspeções realizadas apontam para indícios de... Desculpem os/as que esperam um bom texto, mas nesse momento tudo que consigo é vomitar minha indignação, não apenas com as condições que vivem os adolescentes e jovens internos nas unidades, todos vítimas desse sistema desumano e desorganizado, mas também causa indignação perceber as precárias condições de trabalho dos/as servidores/as da FUNDAC e das empresas terceirizadas.

Monitores terceirizados, após os descontos, recebendo menos de um salário mínimo, jovens sem colheres para comer, profissionais coagidos com a falta de segurança, adolescentes dependentes de drogas e sem o devido acompanhamento... Aqui relato apenas alguns poucos fatos existentes no CEA e no CEJ.

Estou ficando louco? Parece tão óbvio que a FUNDAC e o Governo do Estado não cumprem suas obrigações! Raul Seixas dizia: “pena não ser burro, não sofria tanto”. Não tenho bola de cristal, mas já disse e escrevi que em breve um homicídio ocorreria nas unidades de internação (relatório profissional).

Alguns, provavelmente morrendo de medo de ser um dos/as responsabilizados/as, dizem que não é o momento de encontrar culpados/as, como não? Vamos simplesmente esperar outra morte? A responsabilidade é simplesmente de quem puxou o gatilho ou essa bala já foi lançada há mais tempo?

Nunca ouvi nenhuma reclamação, de adolescente ou profissional, sobre o Motta, profissional que trabalhava todo o tempo em meio a uma enorme tensão, mas ainda chegava na promotoria sorrindo e dialogando com os jovens e adolescentes. Quantos outros vão morrer?

Na Paraíba morrem jovens e adolescentes todos os dias, vivemos um dos Estados onde mais matam mulheres. A Paraíba consegue ainda permanecer entre os líderes em crimes homofóbicos. A política de segurança pública na Paraíba é falida! Nós que somos do povo não saímos de casa sem a companhia do medo!

Voltemos ao CEA e ao CEJ... Nestas unidades vejo profissionais competentes, porém de mãos atadas e em número insuficiente; vejo ainda trabalhadores terceirizados dispostos, mas sem formação adequada, também em número insuficiente, sem as condições adequadas para desenvolver suas atribuições e com salários precários.

REDUZIR MAIOR IDADE PENAL... Que palhaçada é essa? Em meio a morte de um ser humano que defendia os direitos dos adolescentes deveriam falar era em responsabilizar os/as gestores/as responsáveis pelo caos que chegou o CEA e o CEJ, responsabilizar os que terceirizam/privatizam todo e qualquer direito!

Você que agora faz a leitura desse texto, acha que a culpa da morte do Motta é única e exclusivamente de quem puxou o gatilho? Cairia na balela de que a responsabilidade é apenas da Direção da unidade de internação? Teria coragem de responsabilizar os/as técnicos/as por não realizarem o atendimento dos jovens internos? Ou, como qualquer pessoa sem rabo preso, diria que é uma questão estrutural relacionada a incompetência, ou falta de vontade política, dos/as secretários/as e do governador? Eu, como não tenho rabo preso, fico com a última opção!

Não sei como terminar essas linhas, mas antes de “carregar nas tintas” paro afirmando que nunca vou naturalizar esses absurdos ou deixar de chorar de indignação ou saudade dos sorrisos que ficam no caminho!

Abraço fraterno aos familiares do Motta e aos nossos colegas de trabalho!

CRESS 13ª Região - Paraíba.: Atualizando o debate na saúde - Reunião no Trauma!...

CRESS 13ª Região - Paraíba.: Atualizando o debate na saúde - Reunião no Trauma!...: Colegas Assistentes Sociais, Como é do conhecimento de boa parte das/os assistentes sociais da Paraíba, o Conselho Regional de Serviço Soci...