Siga o Blog por E-Mail.

domingo, 10 de abril de 2011

Um de muitos apoios ao Professor Lutador Lauro Xavier!

Fato motivador da Moção: Perseguição política através de Processo Administrativo.


TEXTO DA MOÇÃO

Passados mais de 15 meses do início da sindicância aberta pelo Reitor da UFCG contra o professor Lauro Pires Xavier Neto, a Comissão de Processo Administrativo Disciplinar (CPAD) emitiu um Termo de Indiciamento, acusando-o de falta de urbanidade, desapreço no local de serviço e calúnia (tipificado como crime no Código Penal), utilizando os mesmos argumentos de acusação da Comissão de Sindicância, que extrapolou todos os prazos legais, ceifou o direito de ampla defesa e atuou em surdina, em um processo repleto de incongruências.

O motivo da truculenta iniciativa do Reitor está no fato de que em outubro de 2009 o professor Lauro Pires Xavier Neto repassou trechos, em uma lista virtual de discussão, das denúncias realizadas no TCU por um servidor da UFCG (identidade preservada), acusando o Reitor de dezenas de atos de improbidade administrativa. Desde sua admissão na UFCG, o professor Lauro Xavier vem se posicionando criticamente no âmbito universitário e atuando na direção sindical da ADUFCG, que é uma das poucas entidades que não se curvou aos “donos” do poder na Universidade, razão pela qual ele vem sendo perseguido diuturnamente, assediado moralmente e vilipendiado todo o tempo.

É inadmissível que um professor universitário esteja sendo submetido, desde 2009, a inquérito, sem que se tenham esgotadas as possibilidades do profícuo diálogo acadêmico para que a verdade dos fatos venha à tona.

Nessa perspectiva, os delegados ao 30º Congresso do ANDES-SN, realizado no período de 14 a 20 de fevereiro de 2011, em Uberlândia/MG, em defesa do direito de opinião e crítica e na defesa das liberdades democráticas e sindicais exigem o imediato arquivamento do processo administrativo disciplinar em curso, que é uma clara manobra para intimidar aqueles que não se curvaram à lógica de uma Reitoria autoritária, que tenta criminalizar os movimentos e as entidades de oposição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi gente, comentem e façam sugestões! Abraço.