Siga o Blog por E-Mail.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Festa da Lavadeira não se curva ao poder da Odebrecht

Por Edilson Silva

A Festa da Lavadeira é manifestação de cultura popular que há 25 anos acontece sempre nos dias 1º de Maio. A Festa faz parte do calendário turístico de Pernambuco e é protegida por leis estaduais e municipal, que lhe conferiram a condição de patrimônio público cultural. Já escrevemos sobre o que representa esta manifestação popular para o povo pernambucano, nordestino e brasileiro, com seus mais de 80 mil visitantes em cada edição, de todo o Brasil e do exterior.

A Festa da Lavadeira acontece na praia do Paiva, onde um condomínio de luxo está sendo erguido pela empresa Odebrecht. Por isso, essa empresa quer expulsar a Festa da praia do Paiva. Para tanto, já fez de tudo, mas não conseguiu evitar que o povo corresse naturalmente para a Festa, assim como o rio corre para o mar.

Num último ato de desespero, o poder econômico desta grande empresa multinacional fez surgir uma Lei Municipal, vergonhosamente aprovada pela Câmara de Vereadores do município do Cabo de Santo Agostinho e mais vergonhosamente ainda sancionada pelo prefeito daquela cidade, Lula Cabral, no apagar das luzes do ano de 2010, mais precisamente no dia 20 de dezembro de 2010, às vésperas do Natal.

Nesta Lei institui-se um verdadeiro regime de apartheid social, somente imaginável nos mais distantes confins da nossa geografia. Privatiza-se uma praia inteira, em plena região metropolitana do Recife. Em pleno século XXI as pessoas estão proibidas de passear com seus animais de estimação na praia do Paiva. Os vendedores que ali quiserem trabalhar precisarão não só de registro na subprefeitura privada ali instalada, mas precisarão ter “irrepreensível compostura e polidez” no trato com o público (sabe-se lá o que isto significa!), ou seja, além do Código Civil brasileiro ali deve ser observado também um código de etiqueta social, caso contrário os “deseducados” terão seus registros cassados pelo poder privado investido ilegalmente de poder público.

Não acaba por aí. Qualquer “alteração” no interior da praia do Paiva, que é chamada na esdrúxula lei de Zona Especial de Turismo, Lazer e Moradia, poderá ser alvo de intervenção pela força de segurança privada que, a título de “colaboração” com o poder público, está instituída na praia do Paiva, segundo a referida lei. Para garantir que o povo se afaste mesmo do local, veículos particulares com mais de 9 metros de comprimento também estão proibidos, sendo barrados já na cancela do pedágio que protege os ricos dos pobres, ou seja, nada de excursão com farofeiros.

E se mesmo com tudo isto algum engraçadinho quiser tomar banho de mar, que não seja com bóia de câmara de pneu, pois a lei, em seu artigo 3º, Inciso I, veda expressamente esta “prática abusiva”, esteticamente condenável, mas muito comum entre os pobres que insistem em respirar e ter vida social.

Lá em seu artigo 19 a tal lei diz que é proibido fazer eventos festivos ou religiosos na área. Uma lei sob medida: É proibido fazer a Festa da Lavadeira. E foi este artigo que a Odebrecht utilizou para afirmar junto ao Ministério Público que a Festa da Lavadeira é ilegal. Um escárnio. O Ministério Público entendeu que a manifestação religiosa não poderia ser cerceada com a Lei Anti-Festa da Lavadeira. Não entendeu, no entanto, que sagrado e profano, neste caso, são inseparáveis.

Diante de tamanha agressão à Constituição Federal, que guarda vários direitos fundamentais agredidos com esta legislação municipal fajuta; diante do desrespeito às leis que revestiram a Festa da Lavadeira de patrimônio público cultural da nossa gente e, mais ainda, diante do brutal desrespeito ao povo do nosso Estado e do nordeste, a sociedade pernambucana está se levantando contra a truculência insana da Odebrecht e contra a covardia e a pequenez moral e política do poder público municipal do Cabo de Santo Agostinho, que se permitiu transformar-se em mero preposto do poder econômico, dando as costas para a sua população.

Entidades de direitos humanos, fóruns temáticos, centrais sindicais, sindicatos, conselhos profissionais, conselhos públicos, entidades culturais, partidos políticos como o PSOL, movimentos estudantis, juventudes, estão irmanados para construir no dia 1º de Maio de 2011, Dia do Trabalhador, um grande ato político-cultural na Festa da Lavadeira. Enganam-se aqueles que querem propagar o seu fim.

A Festa vai acontecer sim, com a fé redobrada, com a alegria renovada e com a tradição mais fortalecida, pois o povo vai à Festa também para dizer que o dinheiro compra muita coisa, mas não compra a força da cultura popular. Vai pra dizer que a Festa da Lavadeira não é mero entretenimento, mas espaço de resistência popular, de trincheira cultural, ponto de encontro da história, dos símbolos, da identidade de nossa gente.

Maracatus, cocos, afoxés, escolas de samba, orquestras de frevo e outras manifestações de nossa tradição não nasceram e nem se fizeram expressão popular montados em palcos. O palco do povo é o asfalto, a areia da praia, a terra molhada, a lama, o poeirão. Todos à Festa da Lavadeira! Ela é do povo!

Presidente do PSOL-PE
Twitter: www.twitter.com/EdilsonPSOL
Blog: www.edilsonpsol.blogspot.com

terça-feira, 26 de abril de 2011

TEORIA DA CONSPIRAÇÃO!

Não tenho dúvida que existe a Teoria da Conspiração, o contrário seria não reconhecer a movimentação do capitalismo em torno do controle ideológico da sociedade, ou mesmo algumas movimentações realizadas, por lutadores sociais, no interior desse sistema em busca da sua destruição. Porém, brincar de conspirar já é demais! Pior, inventar conspiração em nome de interesses particulares é uma conspiração muito mesquinha.

Pois é, estou distante de minha filha 120 km, morando de aluguel e há um bom tempo distante das instâncias partidárias e tem oportunista por aí dizendo que fui girado para Paraíba pelo PSOL. Paciência, já é demais também! E mesmo que fosse, qual seria o problema? Não estou de braços cruzados para governo algum e o fim da ditadura possibilitou alguns avanços democráticos importantes. Pior seria, como é o caso de alguns, ser girado dos movimentos de luta para burocracia governista, entregando seus princípios e sua história, o que obviamente não foram todos que fizeram isso.

E os que não sabem conspirar e mesmo assim tentam... Não sei se a palavra é essa, mas tenho PENA! Além de não assumirem suas posições políticas, ainda tentam jogar a responsabilidade de suas decisões para o outro! Felizmente escrevo o que penso e guardo os e-mail´s que recebo. Mentir é feio, mamãe e papai não ensinaram não foi?

Em alguns momentos a conspiração parece o mundo da fantasia, tipo assim: quando alguns dos nossos supostos lideres dizem para termos calma, pois estão agindo dessa forma devido os limites do Estado. E continuam: “vocês precisam compreender, é o máximo que posso fazer”. Estes só não dizem para quem é esse máximo que podem fazer.

Existem ainda aqueles que dizem agir burocraticamente, e até trair uma história construída coletivamente, em nome da revolução ou da construção dos caminhos para ela. Alguns só esquecem que existem revoluções antidemocráticas, assim como erros graves de análises!

Cuidado para não confundir conspiração com enganação.

O pior do conspirador sacana é construir um inimigo que não existe! Você sabe quem são seus inimigos? Meu inimigo é o capital!

Nada melhor que a história. Façamos a nossa!

domingo, 24 de abril de 2011

“O Divino Calvário” - Um Verdadeiro Espetáculo!

Não deixem de assistir o espetáculo "O Divino Calvário". Hoje, dia 24 de abril, domingo de Páscoa, é o último dia de apresentação, são duas sessões: 19h e 21h, no Espaço Cultural.

Um espetáculo mágico, produzido para pessoas de tod@s as religiões, ou mesmo os que não tem fé alguma. FUNJOPE, parabéns pelo ESPETÁCULO, sempre tem como valorizar mais os atistas locais. Uma festa envolvendo circo, muitas cores, boa música, valorizando @s exelentes atores e atrizes da terra, um figurino muito bom e efeitos especiais para lá de criativos, com pouca parafernalha tecnológica.

Quem gosta de arte, mesmo sendo sem muito conhecimento sobre ela (como eu), tendo ou não fé em cristo! Vá assistir o "O Divino Calvário"! Uma história de fraquezas e fortalezas de gente de carne e osso.

Mais uma coisa... É grátis!

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Paixão de Cristo! Paixão pela Humanidade!

Cheguei no Recife Antigo no momento que Madalena saía do túmulo de Jesus! Porém, antes tive que subir em um batente e esticar um pouco o pescoço, o palco da Paixão de Cristo de Recife não é mais o mesmo dos grandes espetáculos. No dia anterior, o Antigo Testamento não permitiu que o evento acontecesse, o dilúvio em Recife cancelou o espetáculo, além de deixar seus desabrigados.

Mas voltando... Logo que eu estava acomodado no Marco Zero, ele voltou. Jesus, interpretado por José Pimentel há várias décadas, ressuscitou e foi aplaudido como se estivesse verdadeiramente ali, pronto para acabar com todos os nossos pecados! Aliviando a carga e abrindo espaço para os pecados vindouros.

Faz algum tempo que ando no Recife Antigo, mas nunca na Semana Santa. Durante a Paixão o lugar estava diferente de tudo que já vivi ali, visivelmente popular, tomado pela periferia, eram raras as cocotinhas e playboyzinhos ou as malucas e malucos presentes.

Quando José Pimentel foi aos céus, a grande maioria foi ao delírio como se estivéssemos livres das cruzes as quais estamos pregados. Muitos condenados a morte em um mundo louco e cruel, onde milhões lavam as mãos em nome de uma promessa extraterrena.

Quando Cristo deixou o palco a Polícia Militar deixou as ruas do Recife Antigo, possivelmente na busca de impedir que Jesus voltasse para liderar bilhões de famintos e explorados contra uma minoria que, desde a Roma Antiga, crucifica as classes despossuídas. Estas, muitas vezes, caem mais que três vezes e precisam levantar por conta própria.

Estamos em meio a Paixão! Os explorados seguem com seus rostos lavados apenas pelo seu suor, chicoteados por suas jornadas de trabalho superiores as já monstruosas 44 horas legais, mas imorais. Muitos outros, condenados a morte, não por uma multidão, por “iluminados” que dizem fazer justiça. São tantos que, injustiçados como Jesus, acabam mortos nos braços de suas mães, despojados não só de suas vestes, mas dos direitos mais elementares para sobreviver.

Embriagados por essa semana de fé, clamamos aos céus e a terra: ACREDITEMOS NA HUMANIDADE E FAÇAMOS UMA SOCIEDADE SEM EXPLORADORES E EXPLORADOS!

 
FELIZ PÁSCOA!

terça-feira, 19 de abril de 2011

Alerta aos Servidores: Maior Jornada de Trabalho com Menor Salário!

Um exemplo concreto da luta direta! Servidores do Tribunal de Justiça de Pernambuco desmascaram proposta de PCCS e abrem uma verdadeira negociação. Não aceitaram propor no vazio! Em sua instituição existe PCCS ou PCCR? Sabia que o Governo Federal quer implementar congelamento de salários por 10 anos para os servidores nas três esferas de governo? Já sabem que Conselho Nacional de Justiça aprovou a ampliação da jornada de trabalho?

Fiquem Ligad@s! O sistema de justiça não é só o judiciário!

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Capibaribe

Estou em um dia de solidão

Andando pelas ruas do Recife

Curtindo o silêncio da noite

Observando os sussurros do silêncio

Passo por uma de tantas belas pontes

As águas chamam

Vejo nas águas do Capibaribe os metros cúbicos de meu amor

Chego na Conde da Boa Vista

Sinto vontade de voltar

Ando para trás como caranguejos no mangue

Mais uma vez o rio

Dessa vez imaginei o caminho de suas águas

Vi que são os limites do meu coração

Apesar do medo

Mesmo inseguro

Fechei os olhos e vi o encontro dessa maravilha com o mar

Senti meu coração livre

De volta a ponte visualizei o tamanho do aterro

Lembrei das vezes que tive minhas paixões sufocadas

Abri os olhos

Vi a noite com uma enorme lua

O Luar refletindo nas águas ilimitadas que misturam-se ao mar

Senti mais uma vez meu coração livre para amar

Ao mesmo tempo vi os barcos amarrados em suas margens

Senti a pressão de algumas âncoras espremer meu coração

Compreendo que o belo rio acolhe esses barcos com amor

Tenho clareza que as âncoras em meu coração são bem amadas

Imaginei os barcos mais frágeis que afundaram nessas águas

Não tenho medo de afundar

Com honestidade digo quem sou

O meu medo maior é quanto aos barcos frágeis

Não lanço âncoras

Mas sinto algumas serem arremessadas em meu coração

Fico tenso com os barcos que não conseguem levantar âncora

Ao mesmo tempo não consigo negar meu amor

Não consigo negar minhas paixões

As águas ilimitadas do Capibaribe

Cada metro cúbico de água

Cada barco acolhido

Cada âncora lançada

Vejo o reflexo do que sou

Vejo os não limites do amor

Vejo o reflexo do meu amor

(Tárcio Teixeira)


Ps.: A "dialética" joga âncora em nossos corações!

domingo, 10 de abril de 2011

Um de muitos apoios ao Professor Lutador Lauro Xavier!

Fato motivador da Moção: Perseguição política através de Processo Administrativo.


TEXTO DA MOÇÃO

Passados mais de 15 meses do início da sindicância aberta pelo Reitor da UFCG contra o professor Lauro Pires Xavier Neto, a Comissão de Processo Administrativo Disciplinar (CPAD) emitiu um Termo de Indiciamento, acusando-o de falta de urbanidade, desapreço no local de serviço e calúnia (tipificado como crime no Código Penal), utilizando os mesmos argumentos de acusação da Comissão de Sindicância, que extrapolou todos os prazos legais, ceifou o direito de ampla defesa e atuou em surdina, em um processo repleto de incongruências.

O motivo da truculenta iniciativa do Reitor está no fato de que em outubro de 2009 o professor Lauro Pires Xavier Neto repassou trechos, em uma lista virtual de discussão, das denúncias realizadas no TCU por um servidor da UFCG (identidade preservada), acusando o Reitor de dezenas de atos de improbidade administrativa. Desde sua admissão na UFCG, o professor Lauro Xavier vem se posicionando criticamente no âmbito universitário e atuando na direção sindical da ADUFCG, que é uma das poucas entidades que não se curvou aos “donos” do poder na Universidade, razão pela qual ele vem sendo perseguido diuturnamente, assediado moralmente e vilipendiado todo o tempo.

É inadmissível que um professor universitário esteja sendo submetido, desde 2009, a inquérito, sem que se tenham esgotadas as possibilidades do profícuo diálogo acadêmico para que a verdade dos fatos venha à tona.

Nessa perspectiva, os delegados ao 30º Congresso do ANDES-SN, realizado no período de 14 a 20 de fevereiro de 2011, em Uberlândia/MG, em defesa do direito de opinião e crítica e na defesa das liberdades democráticas e sindicais exigem o imediato arquivamento do processo administrativo disciplinar em curso, que é uma clara manobra para intimidar aqueles que não se curvaram à lógica de uma Reitoria autoritária, que tenta criminalizar os movimentos e as entidades de oposição.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Preconceito é Boia... Afundemos!

Não imaginam a quantidade de textos que tive vontade de escrever para o blog durante esses primeiros dias da semana, os mais diversos temas instigaram minha imaginação e indignação. Pensei em tratar do momento atual do Conselho Regional de Serviço Social; da forma como os proprietários das “cinquentinhas” estão se sentindo enganados, enquanto os grandes revendedores seguem ilesos; sobre o projeto de voluntariado do/no Ministério Público da Paraíba- MPPB; ou mesmo sobre a entrevista do Procurador Geral de Justiça, quando afirmou, sobre a implementação do ponto eletrônico para os Servidores do MPPB, que foi uma “grita muita grande”, segundo ele os servidores diziam que “[...] esse Procurador inventou que tem hora para entrar e para sair”. Sobre o último ponto, acredito que o Procurador Geral recebeu informações equivocadas, sou servidor e não foi o que vi e ouvi nas conversas com meus colegas, hora de entrar e sair de qualquer servidor é antes de tudo direito da população; o que diziamos era sobre a forma como estava sendo implementado o ponto eletrônico, e dos possíveis equívocos administrativos, o que de fato ocorreu, tanto que nos primeiros dias de abril a instituição, sabiamente, tanto reconheceu que anistiou as faltas, atrasos e saídas antecipadas de todo período anterior. O MPPB está de parabéns pelo processo de modernização institucional.

Apesar de prolongar no parágrafo anterior, não tive como escrever sobre esses assuntos como eu gostaria, e não o fiz por faltar exato um mês para qualificar minha dissertação. Porém, figuras como Delfim Neto, Jair Bolsonaro e Anacleto Reinaldo desviaram o meu caminho!

O primeiro, falando sobre o momento atual do Brasil (não deve ser o mesmo que vivemos), diz que: “há uma ascensão social incrível. A empregada doméstica, infelizmente, não existe mais. Quem teve este animal teve. Quem não teve, nunca mais vai ter”; o Bolsonaro, ao responder sobre sua reação caso seu filho se apaixonasse por uma mulher negra, respondeu que “não corre esse risco, pois seus filhos foram muito bem educados”. Esses são os valores preconceituosos dos representantes políticos da elite brasileira. Como não indignar-se com tamanho ataque aos direitos humanos.

Clama, não esqueci o Anacleto, tanto que faço parte da campanha #ForaAnacletoReinaldodaTV. Enquanto essa semana, todos acompanhamos atentamente a coragem de uma senhora que denunciou um homicídio praticado por policiais militares, e também assistimos as diversas denúncias em todo país sobre tortura e assassinatos praticados por autoridades públicas, aquele suposto apresentador de TV grita ao meio dia que “lugar de bandido é no IML com a cara cheia de bala”, e segue aos berros: “vagabundo sem vergonha, viado safado de favela”.

Em João Pessoa centenas de pessoas foram reprimidas pela Polícia e pelo Judiciário porque pretendiam realizar a “Marcha Mundial da Maconha”. Os donos da lei diziam ser apologia ao crime, pergunto: homicídio não é crime? racismo não é crime? preconceito e desrespeito contra pobre e homossexual não é crime? instigar a violência não é crime?

Pior, nos casos citados é para além da apologia ao crime, como no caso do Anacleto com o homicídio, são crimes mesmo, transmitidos nas televisões dos órgãos de justiça e segurança que deveriam fiscalizar e fazer valer a lei, além de responsabilizar os criminosos.

Caso não exista na Paraíba, é hora de fundar no estado a campanha “Quem Financia a Baixaria é contra a Cidadania!”



Caso as autoridades não tenha visto, segue o link de um dos programas do #ForaAnacletoReinaldodaTV http://www.tvarapuan.com.br/box_videos.php?end_video=http://www.tvarapuan.com.br/videos/cidac/cidac020411.flv&idcat=16